London London




london, london.
meus olhos se encheram de lágrimas quando ouvi Amélie dizer, ao subirmos as escadas do metrô - linha Jubilee: "olhe para sua direita".
fiquei extasiada sem entender onde eu estava; o que era aquilo; era real?
e lá estava ele, o imponente Big Ben.
a viagem não foi planejada, aliás, foi de surpresa. duas semanas antes de eu sair de férias, Amélie me telefona e dispara: "vamos para londres e paris". eu: O_o
a largada foi anunciada. corre para tirar o passaporte (é, brasileiro não considera passaporte um documento e portanto só lembra que precisa quando vai viajar); trocar as datas das passagens (Amélie iria com outra pessoa - fim); pensar no que levar na mala; comprar libras, euros; ajeitar as coisas em casa; mudar totalmente o planejamento das férias (que incluia hubby); e dominar a euforia.
com o santo miosan na bolsa, embarcamos em 23 de outubro para londres. 
chegando no aeroporto, bateu aquele medo básico na hora de passar pela alfandêga (1ª vez na Europa), mas as perguntas foram simples: o que éramos uma da outra; qual o motivo da viagem; quanto tempo ficaríamos na cidade; com o que trabalhávamos. ponto. Enjoy the city.
minha amada amiga que mora em londres há 14 anos foi nos buscar no aeroporto. o primeiro mico já foi ali, Amélie entrando no carro pelo lado do motorista.
eu ainda não estava me sentindo real. era uma observadora. fora do meu corpo.
ao entrarmos no centro, me senti em um filme. a cidade não tem barulho. é proibido buzinar, não tem camelôs (ambulantes de rua, comum no centro de sp); as ruas são bonitas, os motoristas agradecem uns aos outros. Essa foi minha primeira impressão. Um sonho.
a casa da minha amiga que, gentilmente, nos cedeu hospedagem, é uma graça. na frente tem aquelas janelas com cortinas. um quintal nos fundos com árvore e grama. 
dormimos como pedras na cama aconchegante, de filme (de novo), lençóis brancos de flanela.
apesar de chegarmos no outono, o frio já estava começando, média de 8 graus.
casaco, meia, luva e bora bater perna.
segundo dia fomos conhecer a Tower Bridge (gente, ela é azul).


e a Tower of London (a lojinha é bem bacana),


(comemos fish & chips)

e Big Ben e a London Eye,

metrô + ônibus: day travel: £8: use quantas vezes quiser, pelo dia inteiro.
só metrô: £4,10 / só ônibus: £2,30.
metrô= underground. subway= passagem subterrânea para pedestres.

terceiro dia, pegamos o underground até Westminster. vimos:
Westminster Abbey: as pedras são de cores diferentes, por isso de longe parece que está descascada.
St James Park: lindíssimo; com pelicanos e cisnes e esquilos.
Buckingham Palace: só passamos em frente. a notícia foi no quinto dia. 
Fortnum & Mason: loja de departamentos que abastece o palácio. produtos caríssimos e, sim, dá vontade de comprar tudo.
Picadilly Circus / Leicester Square: cheio de gente. a loja da mm´s parecia um formigueiro.
Convent Garden: muito bacana. pena que já estávamos mega cansadas. ainda passamos na zara e fomos expulsas pelo segurança. porque lá fecha às 8pm. fecha. não tem essa de último cliente.
de volta para casa, fui ao supermercado Sainsbury com minha amiga. e, sim, dá vontade de comprar tudo. isso porque não é o "pão de açúcar" das europas.

quarto dia, fomos ao parque Hampstead. parque de rico, não temos nenhum aqui que se compare. os homens se vestem como ingleses mesmo! boina, bota, colete. as folhas amareladas espalhadas pelo chão davam o toque charmoso.
depois fomos a um pequeno shopping. benetton e gap com preços de hering - para os londrinos, porque para nós era preço de armani, estamos falando em libras esterlinas, 1x4, em comparação ao real.
passamos em frente a biblioteca de londres, paramos na praça do Ghandi - Tavistock Square e fomos para o British Museum,  Em seu acervo permanente, conta com máscaras astecas, moedas do período helenístico, esculturas egípcias e gregas, além da Pedra de Roseta e partes do Partenon de Atenas.


quinto dia direto para o palácio Buckingham para assistir à troca da guarda. esse virou notícia. tínhamos lido que, ás vezes, a Rainha aparecia. de qualquer forma estávamos esperando a troca da guarda. e não é que sai um carro, a meio metro de nós, e com a Rainha dentro?? enfim, ficamos esperando o evento da guarda e eis que, após meia hora, o carro volta. estava a Rainha e a camille. e no outro carro, a katy. vídeo registrado.
sei que não é big deal, mas ficamos impressionadas com tanta sorte. 
de lá fomos para Abbey Road, tirar fotinho atravessando a famosa rua dos Beatles. é uma rua normal, com trânsito, os motoristas são super pacientes!!
pegamos o metrô, descemos em westminster e pegamos o boat (river thames) para Greenwich. lugar místico onde fica o meridiano de greenwich (!!), a old naval royal college e, até um restaurante de jamie olliver.  
de volta a greyhound, fechamos o dia no pub The Spaniards. datado de 1585.



sexto dia foi a vez do romântico bairro de Notting Hill. esse não dá para perder. as casas são coloridas, tem muitas lojinhas com coisas bacanas e preço ok.

só não ficamos muito tempo porque conseguimos ingressos para o mundo de Harry Potter.
warner bros. studio tour london é um must go para fãs de HP. eu ia enfartando em cada curva dentro do estúdio. é tudo de verdade. parece que somos os figurantes dos filmes. sensacional.



sétimo dia só conseguimos ir para Camden Town, bairro da Amy Winehouse. galera alternativa, muitas tachinhas, cabelos coloridos, moicanos, coturnos, piercings e tatoos. os estranhos somos nós! o camden market é um labirinto, tem tanta lojinha de souveniers e artesanatos que ficamos até zonzas. a área de alimentação tem barraquinhas com comida do mundo todo, inclusive brasil.
e este foi o último passeio.

quase perdemos o trem para king cross, onde embarcamos para paris. um pequeno sufoco que valeu para guardar de lembrança e rir depois. entramos com as portas fechando e o funcionário, super solicito, ajudando com as malas.

aqui é um resumo. londres é espetacular. as pessoas são absurdamente educadas. transportes funcionam. e, o bacana é que apesar de a cidade ser ultra moderna, o lado antigo é preservado. como toda grande cidade, londres tem seus problemas, mas não são nem 1/3 dos nossos.
chove do nada, tem que sair de bota e guarda-chuva. galochas são super comuns e tem uma mais linda que a outra (ah, mulheres).
nos cafés existem sachês de leite para por no chá. chá existe em todo e qualquer lugar.
andamos super à vontade pela cidade, sem medo de assaltos. quem é de sp sabe que andar com a bolsa agarrada ao corpo é normal.
parecíamos duas patetas para atravessar a rua, sempre olhávamos para os dois lados mil vezes. esse negócio de mão inversa confunde.
as linhas de metrô se cruzam, interligam com trem, dá para se confundir, em algumas estações tem que ficar atento ao letreiro pois passa mais de uma linha na mesma plataforma. existem apps que te mostram quais linhas tomar quando você digita origem / destino.
e londres tem um cheiro diferente, um ar diferente. é único.

ficou uma vontade de voltar e passar mais tempo, sentir mais a cidade (tomar o famoso chá das cinco) e, quem sabe, um dia morar por lá.

Paris é uma festa e fica para outro post!!